Toninho Buda, 25/2/2021

Nesta semana vi um grupo discutindo quem seria o Peixuxa, na música de Raul Seixas e Marcelo Motta, lançada no LP Novo Aeon, de 1975, e resolvi escrever este texto. Este disco contém a essência da Sociedade Alternativa, baseada no Livro da Lei, de Aleister Crowley. Suas músicas “Tente Outra Vez”, “Rock do Diabo”, “A Maçã”, “Eu Sou Egoísta”, “Peixuxa”, “Sunseed”, “Caminhos II” e “Novo Aeon” são ensinamentos da O.T.O. e da A.A. (Ordens Iniciáticas às quais pertenciam Raul e Marcelo Motta. Paulo Coelho havia se desligado dessas organizações um ano antes, em 3/7/1974. Você pode conferir no livro “O Mago”, de F. Morais, 2008, Ed. Planeta, pág.345).

Para a compreensão da letra de Peixuxa é preciso esclarecer alguns símbolos. Na capa do disco Raul tem um charuto no bolso, o mesmo que está na música. A “fumaça” do cilindro nicotinoso sobe dos versículos 22 a 25, do 2º Capítulo do Livro da Lei de Crowley (veja o link deste livro no final. Essa fumaça é a “maresia” que Peixuxa dá às pessoas. Mas atenção: mesmo lendo o trecho que indiquei no livro, não pense que você “entendeu tudo”. O assunto das drogas é o mais complicado de toda a Contracultura). O Livro da Lei é a referência para esta Nova Era e Marcelo Motta, nessa época, lutava para ser o Herdeiro Mundial de Aleister Crowley, o “Profeta da Era de Aquário”. Espero que você perceba que Peixuxa, neste disco, é Marcelo Motta, Herdeiro do Profeta do Novo Aeon.
Na música, ele “entra pela Porta dos Fundos do Oceano Atlântico”, saindo do Brasil, claro. (pois a “Porta de Entrada do Atlântico” é o Velho Mundo, composto pela Europa, Ásia e África, bloco que tem no centro o mar Mediterrâneo). Observe também que o “Aquário” é o Oceano Atlântico, ligação marítima entre o Velho e o Novo Mundo. Peixuxa (o Sol da Nova Era) sai do Poente (Oeste) e vai para o Nascente (a Porta Principal, que fica a Leste), se encontrar com sua Deusa, a Lua Cheia, para um “lindo jantar”. O encontro dará origem ao “Sol dos Dois Horizontes”, citado por Raul em “Nuit”. Peixuxa não quer renegar o “Velho Aeon” (ou Era dos Peixes, citado no “Trem das 7”, que diz “vem trazendo de longe as cinzas do Velho Aeon”. Pois o Aquário contém os Peixes!).
Na música, Peixuxa “é amigo dos peixes”, “ele é cordial com os peixes”, inclusive lhes dando “maresia” o tempo todo! “Seu Peixuxa antigamente foi chamado de Deus dos Mares” (que é Poseidon, para os gregos, ou Netuno, para os romanos, um velho brabo, com um Tridente nas mãos). Mas Peixuxa, mesmo tendo se transformado num cara legal, cordial e de terno e gravata, “ainda guarda em casa o Tridente”, pois é reencarnação de Netuno que, quando é preciso, vira o Diabo para se transformar no Pai do Rock ou mesmo “fisgar quem suja os oceanos de petróleo”! Entendeu por que o Raul, que era de Câncer – signo de água, também usava o Tridente de Netuno? Com a morte de Marcelo Motta, Raul assumiu a Coroa de Netuno-Crowley. E na sua Panela do Diabo, no final da vida, se reencontrou com NUIT (ouça a música dele e Kika no link ao final).
A melodia de Peixuxa foi copiada de “Ob-La-Di, Ob-La-Da”, lançada pelos Beatles 7 anos antes (1968). A letra fala do casamento entre Desmond e Molly, que são donos de um mercado, enquanto a do Raul fala do casamento entre Peixuxa (o Sol) e a Lua Cheia. Raul (com Kika Seixas) reutilizaria a melodia na “Canção do Melâncio”, para o programa TV Tutti Frutti, 8 anos depois de Peixuxa, em 1983. Os links destas duas músicas também estão no final do texto. Raul adorava John Lennon, que foi quem introduziu Aleister Crowley na capa do LP Sgt. Peppers e criou a sociedade New Utopian (Nova Utopia), que serviu de modelo para a Sociedade Alternativa.
É preciso cuidado com os detratores de Raul, que insistem em rotulá-lo de “drogado”, “plagiador”, “dedo duro”, etc. Pois eles querem desqualificar sua obra genial e pérolas como Peixuxa!
Peço que divulguem este texto e digam que estou à disposição para qualquer dúvida. Peço também que as perguntas sejam feitas na minha página aberta ao público do Facebook (endereço abaixo) ou no Messenger da mesma página. A seguir todos os links necessários para melhor entendimento. Um abraço e muito obrigado a todos!
Letra de Peixuxa
Entra pelas portas do fundo
Do Oceano Atlântico um cara
De baleia, terno e gravata
Seu nome é Peixuxa
É amigo dos peixes
É gente e respira debaixo do mar
Mar, mar, mar
Ma, ma, ma, ma, mas sempre com um charuto na boca
Vai andando debaixo d’água
Vai até o mediterrâneo
Pois tem um encontro com hora marcada
Com a lua cheia para um lindo jantar
Tem gente estranha por debaixo do mundo
Tal que Peixuxa, baixo, gordo, salgado
Tem gente estranho trabalhando nas fundos
Que não é peixe mas não morre afogado
Do, do, do, do, do, do
Ele é cordial com os peixes
Dá bom-dia quando é dia
Boa-noite quando é de noite
E se não é de dia e se não é noite
Peixuxa, amavelmente, dá “marisia”
Seu Peixuxa antigamente
Foi chamado de Deus dos mares
“Inda” guarda em casa um tridente
E quando eu olho
O mar com petróleo
Eu rezo a Peixuxa que ele fisgue essa gente
MÚSICA PEIXUXA – Raul e Marcelo Motta (1975)
LIVRO DA LEI DE CROWLEY – Marcelo Motta
MÚSICA NUIT – Raul e Kika – 1981 (lançada 1989)
MÚSICA OB-LA-DI, OB-LA-DA – Beatles – 1968
MÚSICA CANÇÃO DO MELÂNCIO – Raul/Kika -1983
LINK PÁGINA TONINHO BUDA – FACEBOOK