Artigos Intrigantes

Espíritos Diferentes – Nostradamus / Kardec / Paracelso

Homens geniais que de alguma forma alteraram o  mundo.

imageB4KNostradamus, o maior profeta de todos os tempos, nunca errou uma previsão. Allan Kardec foi perseguido, criticado, caluniado, teve os livros queimados em praça pública. Mas hoje o espiritismo é uma doutrina vitoriosa. Paracelso, mestre alquimista, conseguiu, no século 16, ser mais moderno que muitos cientistas de hoje. Estes homens tiveram o espírito para a frente, além do tempo em que viveram. Por isso, foram malditos e diferentes… …E gênios.

 

 

NOSTRADAMUS

“Gravou um deus, acaso, estes sinais?”   
Perguntou Fausto  ao contemplar as Centúrias de  Nostradamus. 

Quem foi Nostradamus e o que são as Centúrias? 

R.V. Piobb no livro “Os Segredos de Nostradamus” faz uma análise extensa do maior profeta de todos os tempos. 

Ele nasceu em 1503, filho de um judeu convertido. Com 26 anos doutorou se em medicina, com louvor. Viajou muito, casou se, teve dois filhos. A desgraça aconteceria no ano de 1545, quando surgiu a peste negra que matou a mulher e os filhos dele. 

Então, Nostradamus recolheu se a um mosteiro e escreveu as primeiras profecias. 

Sua fama espalhou-se rapidamente. Ele foi amigo e conselheiro de muitos reis, numa época em que era comum mandar as bruxas para a fogueira. 

As Centúrias são um conjunto de profecias, sem ordem cronológica. Lançadas em 1555 elas se referem tanto ao século 17 quanto ao ano de 1999. Tudo que Nostradamus previu aconteceu. 

Hoje, os estudiosos se debruçam sobre as Centúrias, para compreender o futuro. Revolução Francesa, queda de Napoleão, Primeira e Segunda Guerras Mundiais, surgimento e suicídio de Hitler, tudo foi exato. 

Dele dizia Goethe: 
“E desta escrita oculta e vasta / que a mão traçou de Nostradamus / a companhia não te basta?”, como se nele estivesse contida toda a sabedoria do mundo.
 

KARDEC

Kardec disse: “Vim cumprir a lei cristã”

Assim como Jesus disse: “Não vim destruir a lei (de Moisés), mas cumpri-la”, 

O espiritismo pode dizer: “Não vim destruir a lei cristã, mas cumpri-la”. 

Mas, até que essa mensagem fosse entendida, Allan Kardec foi perseguido, desprezado e até caluniado. Seus inimigos não se contentavam em atacar as idéias dele. Mandavam apreender seus livros, chegando a queimá-los em praça pública, como aconteceu na Espanha, em outubro de 1861. 

Hoje, vitorioso, o espiritismo é aceito como um fato religioso, filosófico e científico experimental. As experiências de Kardec podem ser reproduzidas por qualquer pessoa. E é exatamente essa possibilidade de reprodução que lhe confere o caráter científico. “O Evangelho segundo o Espiritismo”, de Allan Kardec, é uma das obras mais importantes do grande gênio do espiritismo. 

Enquanto o Livro dos Espíritos trata dos fundamentos teóricos da doutrina e o Livro dos Médiuns de suas conseqüências práticas, o Evangelho dá sua fundamentação moral. É um verdadeiro tratado de ética espírita. Ao surgir, no século 19, o espiritismo não estava antecipado nem atrasado. Surgiu no momento certo. Na verdade, o espiritismo sempre existiu em todas as religiões e seitas sob a forma de contatos com o além, iluminações e aparições. Mas somente um século de espírito científico possibilitou o aparecimento de um sistematizador rigoroso como Kardec. 

A primeira edição do Evangelho surgiu em 1884. Hoje, está traduzido em todas as línguas. 
 
 

PARACELSO

O lema dos alquimistas era: “Antes de transformar a matéria, procura transformar te a ti mesmo”. Por esta razão, a alquimia era ao mesmo tempo uma espécie de ciência, misturada com filosofia e espiritualismo. 

Paracelso foi o maior mestre alquimista de todos os tempos. 

Em seu livro “As Chaves da Alquimia”,  pode-se estudar o conteúdo da sua medicina, as maneiras de curar, os métodos de ensinamento médico, os remédios, a origem do corpo e do sêmen, a influência astral dos venenos, a contaminação da água pelo arsênico dos astros, as causas da digestão, a circulação dos espíritos corporais, o humor e a cor do corpo, a teoria do castigo divino como causa das enfermidades, o princípio do fogo e a transformação das substâncias, analisa o sal, o enxofre, o mercúrio, o sopro divino, o tártaro no estômago e intestinos, a patologia especial da mulher, chegando até a natureza do matrimônio. Numa linguagem às vezes clara, às vezes simbólica, acessível a maior parte do tempo, mas com frases também incompreensíveis e que vêm sendo estudadas através dos tempos, Paracelso, que nasceu em 1493, consegue em certos capítulos ser mais moderno que muitos tratados cientistas atuais.