Emma Calvé

 Rosa Emma Calvet
(Decazeville, Aveyron. 15 de agosto de 1858 – Montpellier, 6 de janeiro de 1942)
imageLV8Calvé foi provavelmente a mais famosa cantora de ópera francesa da Belle Époque. 

Foi aclamada internacionalmente.

Possuía uma poderosa presença de palco e se destacou por sua capacidade de representar, de forma forte  e tempestuosa  e com grande intensidade dramática. 

Contemporâneos nos dizem que sua voz  era extraordinária e que o seu modo de cantar tinha uma técnica de primeira linha.

Seu pai, Justin Calvet, foi um engenheiro civil. 

Passou sua infância primeiro na Espanha com seus pais, então, em diversas escolas (tipo convento), entre Roquefort e Tournemire (Aveyron). 

 Depois que seus pais se separaram, ela se mudou com a mãe para Paris. Lá, ela tentou entrar no Conservatório de Paris, enquanto ela estudava canto com Jules Puget. 
 

Depois de sua estréia no “La Bruxelas Monnaie”, ela teve aulas em Paris com o célebre professor Mathilde Marchesi, um aposentado alemão mezzo-soprano e estudante de Manuel García. 

Ela fez um tour pela Itália, onde viu a famosa atriz Eleonora Duse, cujas representações causaram uma profunda impressão sobre a jovem cantora. 
 

Eleonora Duse

Assim, em seus treinamentos procurou incorporar as performances Duse. 

Por causa de seu grande sucesso, ela foi escolhida para o papel de Santuzza em Cavalleria rusticana, que era tido pelos críticos da época como uma de suas maiores peças. 
 

Seu triunfo seguinte foi Bizet ‘s Carmen. Antes de iniciar o estudo desta obra, ela foi para a Espanha, aprendeu danças espanholas, misturado-se com o povo e padronizando sua caracterização após ver uma menina vendedora de cigarros

Calvé representou pela primeira vez na América, entre 1893 e 1894
 

O quadro acima é um mistério na vida de Emma. Foi pintado pelo artista Henri Cain. Algumas pessoas acreditam Henri  era o amor da sua vida. Este quadro desapareceu e nunca mais foi encontrado.
 

Emma Calve foi membro de vários grupos esotéricos e sociedades secretas. Neste documento firmado em Paris, em 11 de novembro de 1892, no Cabaret Gato Preto, nós podemos ver a assinatura dela sob o signo SI, Supérieur Inconnu, o terceiro grau da Ordem Martinista.
 

Na verdade. Ela foi profundamente atraída pelos círculos esotéricos que proliferavam em Paris e acabou tornando-se amante de um dos ocultistas mais renomado na época, Jules Bois.
 

Jules Bois

Os opositores de Jules diziam que ele praticava magia negra, que era satanista e participava de missas negras. Chegou a bater-se em armas (duelar) com Stanislas de Guaita por esse motivo.
 

Em 1894 Emma comprou uma casa senhorial em Cabrières na região de Aveyron. Dizem que lá era o lugar onde estava escondido o livro de Abraão, o judeu, utilizado pelo grande alquimista medieval Nicolas Flamel 
 

Emma podia ser encontrado freqüentemente em São Sulpice, o coração místico da capital francesa na época. É lá que Gérard de Sede alega ter encontrado pela primeira o livro “O Maldito Tesouro de Rennes-le-Château”. 
 

Saint Sulpice, a igreja de  Saint Germain,
possui até hoje uma programação 
intensa de música

Conta-se que Emma Calvé relacionava-se com Melanie Calvet, a jovem agricultora que viu a Virgem Maria em La Salette.
 

Melanie Calvet

 Faleceu no dia 6 de janeiro de 1942, em Montpellier.

Em seu túmulo em Milau podemos ver algumas imagens esotéricas como uma abelha de ferro. 
 

Emma numa postura que revela 
ser ela uma iniciada Rosacruz

Emma foi em vida uma pessoa extraordinária, aplaudida por multidões, dona de uma técnica perfeita, com uma sensibilidade extremamente desenvolvida. Mas não foi por isto que veio a fazer parte de nossa turma, muitas outras cantoras também emocionaram platéias, foram endeusadas pela crítica e nem por isto estão neste ‘panteon’ do Imagick. É que ela foi muito mais que isto, Calvé foi um exemplo. Numa época cheia de preconceitos e imposições sociais ela teve a coragem de sair da rotina mental de seus contemporâneos e buscar os caminhos livres do espírito. De forma discreta, mas deixando marcas bem claras do seu caminhar, para que funcionassem como sinais mágicos para os que ousassem tirar os tapa-olhos que era imposto a todos que dispunham viver em sociedade, ela seguiu seus chamados de alma, procurou o oculto, ousou buscar a verdade… Não temeu ter de repente sua busca revelada, exposta ao populacho, com consequente que a de prestígio. De forma corajosa cumpriu sua verdadeira vontade e brilhou como estrela luminosa que era…

filipeta

Ouça Emma Calvé

Habanera from Carmen by Bizet – Emma Calve – 1902 Gramophone & Typewriter Co. Recordemme sound

Clicke na imagem para ouvir

filipeta

 

Galeria de Fotos de Emma Calvé

 emme 4

emma 3

 

emm8

renneschateau03_40

renneschateau03_41

emma7

emma 1

emma-calvet-castafiore

emma11

Emma_Calve04

Emma_Calvé_001

filipeta

 

Músicas criadas pelo Imagick especialmente para você

image3ED

Clicke na Imagem para saber