O Amor Incondicional

Texto de Zelinda

psc0599aExistem vários caminhos para a evolução, porém, todos, se traduzem num só: aprender a amar. Amar nossa mãe terra, em toda sua forma de expressão e a todo ser vivo que nela habita.

     Falamos sobre vários tipos de amor: de mãe, de esposa, de amante, paterno, materno, ecológico, social, etc.etc.etc…

     Eu discordo, amor mesmo só existe um, é aquele que olha para o outro (seja lá o que ou quem for) e vê, neste outro, um reflexo de si próprio.

     Os outros “tipos de amor”, podem ser substituídos por várias outras palavras: posse, domínio, orgulho, vaidade, necessidade de aprovação, de reconhecimento, preservação, medo de solidão, de morte, etc.etc.etc…

     Somos todos um só (Alone = All One = Todos Um) e o amor que sentimos ou não pelo outro, apenas reflete o que sentimos ou não por nós mesmos. 

 
              Imagine um grande lago. Dele, vamos tirar muita água. Esta água colocaremos em copos de cor, material e formas diferentes.                 A água pode ser “contida” em copos de diferentes formas: comprido, curto, largo, estreito, etc. Passando a ter, momentaneamente, a sua forma. 

     Dependendo do material de que é feito o copo, a água adquire sabores diferentes.

     Uma água que está num copo de barro é muito mais gostosa que uma que está num copo de alumínio.

     Conforme a cor de seu copo, ela  “aparenta” uma certa coloração.

    Porém, apesar das diferenças, quando as águas “retornarem” ao lago, será impossível diferenciar a água que estava num copo de barro daquela que estava no de alumínio. Porém, certos recipientes que contém a água, podem torná-la perigosa, venenosa e até contaminada.

     Os seres vivos, também, quanto mais nos aprofundarmos em sua estrutura, mais semelhantes eles serão.

     Eu sou muito diferente de meu gato, mas nossos olhos são semelhantes. Meus olhos são castanhos e seus olhos podem ser azuis, bem diferentes dos meus, mas o nosso nervo ótico é muito parecido e se formos ainda mais a fundo, as células de que são compostos são mais semelhantes ainda.

      Porém, conforme a “embalagem” que estamos vestindo, no momento, podemos nos contaminar,  nos tornar venenosos.

    Se for jogada muita “água contaminada” dentro de um lago, podemos torná-lo estéril, improdutivo, até destrutivo.

 
   É nosso trabalho, nós que procuramos evoluir, colaborar para a não poluição da água e ajudarmos a purificação da água contida nos outros copos, porque, invariavelmente, um dia elas serão parte de nós.

    É muito fácil amar uma pessoa agradável, simpática, sorridente. É muito difícil amar uma pessoa desagradável, antipática, carrancuda. Porém as duas são iguais em essência e em importância, embora na aparência possam ser completamente diferentes.

     Se pudermos, em nossa busca de crescimento, perceber e compreender a experiência pela qual esta essência está passando neste momento, se tornará muito mais fácil aceitá-la, amá-la e ajudá-la até com um carinho especial, porque ela é a que mais precisa deste amor. Necessita sentir-se amada para  recobrar o que um dia, em alguma circunstância de vida, ela perdeu: o amor por si própria.

     Amor gera amor e se ela puder sentir-se amada, saberá que tem este amor e pode projetar para o outro.

     Se você me perguntar: Qual o caminho para a evolução, para a espiritualidade, eu direi – o amor incondicional. Aquele que para você é o mais difícil de amar, é o que vai lhe colocar em constantes testes, é o que vai lhe mostrar qual faceta sua ainda não foi trabalhada, vai fazê-lo buscar os motivos e explicações para este desafeto e em que falha sua ele se estabelece, se sedimenta. Este ser é o que mais vai ajudá-lo a se conhecer e vai obrigá-lo a crescer… E aí, deixo com vocês a pergunta:

                                                            
Como podemos não amar a quem nos vai trazer tanto benefício?”
 
 
 

Zelinda Orlandi Hypolito

 


 

Zelinda Orlandi Hypolito

Psicóloga Clínica com especialidade em Regressão de Memória. 
No Imagick é: 
Pontifice Solaris do I.I.E. (Imagicklan, a Irmandade das Estrelas);
Vice-Presidente do Instituto de Pesquisas Psíquicas Imagick;
Coordenadora de todas as atividades da Cidade das Estrelas; 
Co-criadora de todos os cursos regulares promovidos por esta entidade.

 

Telefones: (11) 3813.4123

Email : zelinda@imagick.org.br


 
 
 
 
                                                    .