Imagick – All the people, living life in peace

 
Há alguns anos, um amigo nosso foi entrevistado por uma emissora de
televisão e os repórteres lhe perguntaram o que ele achava da guerra.  Ele deu uma resposta um tanto irreverente, mas acerca da qual nós podemos parar  para pensar um pouquinho.  

Ele disse:  
 

“Guerra é coisa de quem não tem o que fazer”
 

    Voltando no espaço e no tempo: por volta do início da década de 90, nós estávamos em uma reunião em São Paulo, quando alguém perguntou aos presentes sobre qual seria o motivo do semblante entristecido, preocupado, tenso e angustiado da maioria das pessoas que circulam pelas ruas.
 

Um dos presentes sugeriu:
 
“Estamos todos doentes”.
 
      Apesar de terem sido dadas em situações totalmente distintas, nós poderíamos juntar estas duas respostas para tentar entender a ansiedade que tem tomado conta dos povos, em função dos problemas causados pela “globalização”:

 

O  desemprego, a desesperança e a falta de utopias, a impotência e a falta de credibilidade dos líderes atônitos com o caos social, a corrosão das antigas estruturas sociais – como a família e as religiões tradicionais -, o  aparecimento e o rápido disseminamento de novas e desconhecidas doenças, etc. Talvez o mundo esteja em guerra simplesmente por que as pessoas estão doentes. 
   

 

     No entanto, nós acreditamos que – se é verdade que a sociedade está “adoecendo” cada vez mais -, é preciso que ela se comporte como todo ser  vivo quando adoece: é necessário que ela procure acalmar-se, recolher-se e  reorganizar-se (pois que, no fundo, toda doença se resume na consequência de uma desorganização externa, interna ou ambas conjugadas).  
     A desordem produz a insegurança e o medo.  
 

      Desorganizados e inseguros, nós nos tornamos agressivos. E daí rapidamente surgem as doenças e as guerras, num ciclo vicioso.
 

    Sob este ponto de vista é que surge a importância de um núcleo como o Imagick. Pelo que nós temos visto ao longo destes muitos anos, o Imagick se transformou num oásis de tranquilidade, plantado no olho do furacão mais turbulento da América Latina, que é a cidade de São Paulo. Toda a literatura, práticas, cursos, rituais, mensagens e atividades deste centro são voltados para a recuperação da organização original da saúde física e psíquica dos seres humanos. Um oásis de paz, para a transformação da energia da guerra, em trabalho útil e produtivo para as pessoas que bebem da sua fonte de água limpa. 

 
 

Por isso, com todo o carinho com que cultuamos a memória de John Lennon, nós poderíamos tomar a liberdade de parodiá-lo, no seu histórico hino de utopia, para sintetizar alguns dos principais objetivos desta escola de reeducação: 
 
Imagick – all the people sharing all the world.
Imagick – all  the people  living  for  today. 
Imagick – all  the people living life in peace. 
 

                                                 Toninho Buda – 24 outubro 1998
 



 

Esta página foi escrita por  
Toninho Buda  Alias,  
“Dr. Antonio Walter Sena Junior!!!” Livre pensador, engenheiro, escritor, compositor, anarquista e qualquer outro rótulo com ele não possa ser identificado. Afinal, Toninho é único…

 

filipeta

recrame1