EQUILÍBRIO DO EIXO

por Orual Ojellav

lauoro“Lentamente, o manto da noite se recolheu e os primeiros raios de sol se mostraram no horizonte. 
A trilha estava toda molhada pelo orvalho da madrugada.
Era possível perceber a camada tênue de cor branca cobrindo a grama da beira.
Uma brisa fria batia no seu corpo, que caminhava vacilante.

Nesse momento, vários pássaros começaram a brincar,
Acariciando as flores que se abriam na orla do riozinho que ladeava o caminho.
Um deles quase pousou em seu ombro.
Foi então que ele parou.
Refletiu sobre o local onde se encontrava naquele momento.
O que fazia ali?

Como que por mágica, ele se viu passando um portal sutil.
Era como se tivesse entrado em outra dimensão.
De repente a brisa parou, e tudo ao seu redor ficou inerte.
Estava numa caverna.

No alto havia uma pequena abertura por onde entravam alguns raios de luz, tornando o ambiente agradável.
Uma luz multicolorida lhe chamou a atenção e ele foi naquela direção.
Quando chegou ao ponto de origem, viu que se tratava de uma espécie de cetro. 
Era de cristal e tinha sete cores que se distinguiam de baixo para cima, começando pelo vermelho.
Em seguida o laranja, o amarelo, o verde, o azul celeste, o índigo e o violeta. 
No momento que o tocou, imediatamente sentiu aquele vetor se instalar em seu ser.
Tinha recuperado o controle de seu eixo vital.

Do básico ao coronário, tendo o cardíaco ao centro, acima o laríngeo e o frontal, e abaixo o plexo solar e o umbilical, o cetro se encaixou perfeitamente em seu corpo etérico.
Composto pelos centros de energia humanos, que fazem a conexão com o astral e que são a chave de nosso equilíbrio físico, mental e espiritual.

Sentiu-se revitalizado, revivificado, leve e forte.
A serenidade preencheu seu íntimo e logo se instalou, nele, a confiança.
Estava consciente de seu poder. 
Tinha em si a determinação de lutar e vencer. 
Estava motivado, íntegro com o Todo.
A Divina Presença Eu Sou manifesta com todo o seu esplendor em seu Santuário Interior.

Pouco a pouco foi despertando, e quando abriu os olhos viu-se novamente na trilha.
O sol já estava no alto.
Conseguiu ver ao longe o seu objetivo e colocou-se em movimento.
Passos firmes, descarregando no ponto Hara. 
Hum, hum, hum…
Entregando todos os pesares e preocupações, problemas.
Reconhecendo sua divindade, seu poder essencial.
O verdadeiro despertar.

Tudo flui. 
Tudo se expande na Luz. 
Ter fé, perseverar, lutar, vencer, nós decidimos, mais ninguém…
…entre ser um zero à esquerda ou fazer a diferença para nossa própria vida,
e ser um bom exemplo para nossos semelhantes, 
no caminho da ascensão dimensional.
Somos todos um!”

(Orual Ojellav – Série Pensamentos – 16/06/2019)
Copyright © 1986–2019 Texto de Lauro Escobosa Vallejo™ All rights reserved.

Imagem de Awebic.com

titulo Ok

filipeta