Os “Círculos de Fadas” do sul da África

1457973640_961331_1458034929_noticia_fotogramaMilhares de círculos vêm intrigando moradores dos campos de planície ao sul da África e também cientistas ao longo de décadas.

poConhecidos como “círculos de fadas”, estes anéis sobre a terra variam de dois metros a 15 metros de diâmetro e podem ser encontrados na Namíbia, Angola e na África do Sul.

5145c0f28b0912e9e4d18118e0bbe456Os relatos sobre estes círculos tiveram início a partir de 1971, mas até o momento não há uma explicação conclusiva sobre eles.

7165978275_79eccc36f3_zEstas marcas estão em um lugar inóspito do nosso planeta, em que a vila mais próxima fica a cem quilômetros.  

circulo-de-fada-australia

Alguns moradores atribuem sua existência a lendas de dragões, que viveriam sob a terra e cujo hálito escaldante estaria formando estes círculos quase perfeitos.

maxresdefaultContudo, outras hipóteses mais terrenas sugerem que as formações seriam obra de formigas, cupins, solo radioativo ou toxinas de uma planta endêmica venenosa, chamada Damara euphorbia.

FBDE0Entretanto, o pesquisador e professor de biologia alemão Norbert Juergens, da Universidade de Hamburgo, sugeriu que o fenômeno intrigante seria resultado de uma engenharia sofisticada do cupim Psammotermes allocerus. Eles foram encontrados em 80% a 100% dos círculos. O estudo foi publicado na Science.

termitas-nabimiaDe acordo com o pesquisador, os cupins fazem os círculos para se alimentarem da vegetação ao redor. Primeiro, eles cavam o solo para criar o anel.

53B0FA partir daí, surge uma área estéril, que permite que a água se infiltre no solo arenoso. Isso cria condições para que a grama cresça ao redor do círculo por causa da água subterrânea armazenada. À medida que o cupim se alimenta, vai aumentando o tamanho do círculo.

p1A hipótese, contudo, foi questionada por outro pesquisador, o biólogo Walter R. Tschinkel, da Universidade da Estadual da Flórida. Ele disse que houve um erro científico do seu colega alemão ao estabelecer uma relação entre efeito e causa por meio da atividade dos cupins. Tschinkel alegou que não encontrou os cupins no local.

anillo-hadas--478x270A discussão continuou com Juergens respondendo que Tschinkel havia procurado “os cupins errados”, pois os cupins de areia são diferentes de cupins comuns e vivem nas profundezas do círculo.

8BC43Enquanto a discussão científica segue, o fato é que ainda não há uma certeza sobre o que realmente estaria provocando este curioso fenômeno ao longo das décadas. 

filipeta

 

possivel

Clicke aqui, saiba tudo e encontre seu caminho em:

http://imagick.hospedagemdesites.ws/loja/