Asatru e os deuses nórdicos

916b2ad2b491b51945b6b098a6a00e54A menos de mil anos atrás os antigos sábios da Islândia tomaram uma decisão. Sob pressão política da Europa cristianizada e enfrentando a necessidade de comércio, a assembleia nacional declarou a Islândia como sendo um oficialmente um país cristão. Dentro de poucos séculos os últimos remanescentes do Paganismo Nórdico, acabaram morrendo. Contudo, a Islândia era um país tolerante e os mitos, estórias, e lendas da era pagã felizmente não foram queimados, e com isso, acenderam o fogo das crenças pagãs em gerações posteriores. Em 1972, depois de uma longa campanha feita pelo poeta e Godhi (Sacerdote) Sveinbjorn Beinteinsson, a Islândia novamente reconheceu o paganismo nórdico como uma religião legitima e legalizada.

Hoje o paganismo nórdico, conhecido como Asatru (“lealdade aos Deuses” do nórdico antigo), é praticado em vários países além dos países escandinavos. O Asatru também faz parte do grupo das religiões neo-pagãs como o Druidismo, a Wicca, a Bruxaria Tradicional, a Stregheria, etc. Contudo, o Asatru permanece desconhecido pela maioria, até mesmo dentro da comunidade neo-pagã.

75f761fbd418e964d0a69d5ce308779eO mais importante para se lembrar é que o Asatru é uma religião. Não é um sistema de magia ou uma “Prática New Age”. A palavra Asatru derivou-se do “As” (Aesir, família principal dos Deuses de Asgard) e “tru” (tru – true – verdade – confiança – lealdade). Ser Asatru é estar ligado com lealdade e confiança aos antigos arquétipos do norte da Europa, contudo, você pode pegar coisas de outras religiões e outros arquétipos e continuar sendo Asatru, basta você ter o panteão nórdico como o seu preferido e sua base nos princípios nórdicos. Outra coisa característica do Asatru é a condenação da conversão, como nas religiões missionárias tipo o cristianismo. Para o Asatru não existe “verdade absoluta”; cada pessoa é dona de si mesma e é capaz de escolher sua “verdade”, nenhuma religião é errada. Asatru valoriza seus ancestrais, valoriza o estudo do passado e das origens e valoriza a guerra com sabedoria. O Asatru não é universal e não considera seu caminho como sendo o correto para todos, o Asatru acredita que há espaço para todos os arquétipos no mundo e que todos eles tem o seu valor. Baseado nisso, clamar que Zeus é o mesmo Deus que Odin é loucura.

Antigo sistema religioso

eb62aaafbfe4fbd26dab791d62b4e245Asatrú é o nome dado para um antigo sistema religioso politeísta que remonta a idade da pedra, mais ou menos na Era de Touro por volta dos anos de 4.350 antes de Cristo. Nesse período o Ser Humano deixava de ser nômade para se transforma em lavrador. A energia de fecundação da Terra desafiava a compreensão humana, sendo a mulher interpretada como a chave divina de criação de todas as coisas. Com isso a Terra passou a ser dotada de alma e consciência própria chamada de ” Nerthus ” = Mãe Terra, surgia assim a religião oficial europeia com crenças matrifocais e xamanicas o ” paganismo”, com uma fé autêntica esse conceito religioso evoluiu-se e adaptou-se as necessidades de mudança de vida do homem ate o período da Era dos Vikings.

A palavra Asatrú significa ” Verdadeiro para com os Aesir ” com tanto o Asatrú era praticado pelos Vanir, Aesir e pelos Jotnar. Durante muito tempo o Asatrú foi a religião dos povos que habitavam o Norte da Europa, como os : Dinamarqueses, Noruegueses, Suecos, Escandinavos, Anglos Saxões , Visogrodos, Ostrogodos. Por ter sua raiz indo-europeia , acaba por ser comparada com os cultos celtas e hindus. O que mais se aproxima desse sistema era a interação dos povos Nórdicos com o seu desenvolvimento.

Esses povos eram extremamente fortes, porem nunca foram de levar sua fé adiante em busca de converter novos clãs, o declínio do Asatru pode se afirmar que começou no período do século VI quando a nova religião a Cristã viajou em expansão para á Europa. Um pequeno grupo de missionários cruzou o canal do grande continente para as ilhas britânicas em busca de levar a fé Cristã para Kent.

7f6e6b46f958557fd7b087f95fa82e09O Asatrú é uma religião étnico cultural, sendo assim possui a cosmologia, a espiritualidade, uma visão de mundo própria, as comunidades religiosas do Asatrú são chamadas de Kindreds ou Hearths. Os sacerdotes são chamados de Gothi e as sacerdotisas de Gythia.Dentro da mitologia da criação mundial, esse sistema vê da seguinte forma:

” Havia um espaço vazio chamado Ginnungigap , onde fogo e gelo moveram- se, um em direção ao outro colidindam-se , nisso o universo passou a existir. Os Deuses Odin, Vili e Vê, antes da criação tiveram que matar um gigante que por sua presença preenchia todo o Universo seu nome era Ymir.

Com o corpo de Ymir fizeram a Terra, com seu sangue o Mar, com seus pelos fizeram as árvores, com seu crânio fizeram o universo e com seu miolos fizeram as nuvens do Céu, com os cílios de Ymir fizeram um grande cercado que rodeia esse mundo chamado de Midgard do qual mantém de fora os Thurses espíritos noviços e destruidores “. Para o Asatrú o ser humano procede dos Deuses , na mitologia a divindade de Rig é o pai da raça humana, os Deuses teriam dado o exatase aos seres humanos para se diferenciarem dos animais e também para fazer a ligação Eterna entra Divindade e Homem.

b296d216eb86cc7a2b49d8fdb6baea3eDiscriminações e preconceitos não existem no Asatrú, para eles a família é valorizada e honrada aos 4 quantos, procedem lições de : coragem, verdade, honra, disciplina, hostilidade, auto confiança, amor e perseverança. A natureza seria o campo Sagrado para o encontro com os Deuses, consideram a Terra como a Mãe que nutre todos os filhos com os frutos vindo dos seus seios, Não há sacrifico de animais, e sim a caça para nutrição e compartilhamento com os Deuses em tempos sagrados. No ano de 1960 o Asatrú passou a ser instituído na Islândia e nos anos de 1973 reconhecida pelos governos da Noruega, Dinamarca e Islândia como religião. O Asatrú é uma das mais antigas religiões do Mundo que prevalece viva até hoje com seu jeito moderno de adaptação.

Os Valores do Asatru

75f761fbd418e964d0a69d5ce308779eUma das funções básicas de qualquer religião é estabelecer um conjunto de valores nas quais os seus seguidores poderão basear suas ações. No Asatru não existe moralismo, nem caos desenfreado. Invés, de pré estabelecermos o que é certo ou errado, o que é bom ou mal, nós lidamos com conceitos filosóficos básicos que são baseados nas lendas dos Deuses.

No Asatru o julgamento moral está dentro do coração e da mente humana. Nós como seres humanos com o presente da inteligência, somos sensatos e responsáveis o bastante para determinar o que é melhor para nós e agir adequadamente. As nove virtudes da nobreza da alma, dentro do Asatru são: Coragem, Verdade, Honra, Fidelidade, Disciplina, Hospitalidade, Força de Vontade, Autoconfiança e Perseverança.

Os deuses de Asgard

3q46FnX

Os Deuses nórdicos são divididos em três raças: os Aesir, os Vanir, e os Jotnar (Gigantes). Os arquétipos dos Aesir estão mais ligados a sociedade, as facetas dos seres humanos, etc. Os Vanir estão mais conectados com a Terra, representando a fertilidade e as forças naturais benéficas aos seres humanos. Uma vez teve uma grande guerra entre os Aesir e os Vanir, mas acabou sendo estabelecida e Frey, Freya e Njord vieram morar com os Aesir para selar a paz. Os Jotnar são a terceira raça de Deuses e em costante batalha contra os Aesir, mas não há nem nunca haverá paz entre eles. Os Jotnar representam as forças naturais destrutivas e o caos, que estarão sempre em conflito com os Aesir que representam a sociedade e a ordem. Assim como o fogo e o gelo se misturaram para que o mundo pudesse ser formado, essa interação entre o caos e a ordem é que mantém o mundo equilibrado.

Os Principais Deuses

Os Deuses mais importantes são Odin, Thor e Frey, que representavam as três classes da antiga sociedade: os Reis, os Guerreiros, e os Fazendeiros.

Odin

ODIN – Odin é o Pai de Todos, relembrado hoje como o Deus da guerra e da fúria dos vikings. Contudo, ele tem outros aspectos até mais importantes que esses. Nas Eddas, ele é o líder dos Deuses, mas essa posição originalmente era de Tyr, pois Odin tornou-se soberano durante a Era Viking, onde um Deus mais astuto era mais importante que um Deus radicalmente justiceiro. Odin é o Deus da sabedoria e do poder magicko, pois foi ele que resgatou as runas, o alfabeto que guarda os mistérios do universo. Odin também é considerado Deus da morte, por que ele (juntamente com Freya) recebia os guerreiros que chegavam em Valhalla.

THOR

THOR – Thor é provavelmente o Deus mais conhecido entre os Deuses nórdicos. Ele é um Deus simples, o patrono dos guerreiros e do povo.

Thor é conhecido pelas suas grandes aventuras e por suas batalhas contra os gigantes. Ele possui uma tremenda força e o martelo Mjolnir, que foi feito pelos Anões. Mjolnir é considerado o maior tesouro dos Deuses por ser a proteção contra os gigantes. Thor é associado ao trovão, e também é o Deus da chuva e das tempestades.

FREY

FREY – Frey é o Deus da paz e fertilidade. Ele é um Deus Vanir, mas vive com os Aesir para assegurar o tratado de paz.. Era o Deus cultuado pelos camponeses e fazendeiros, que lhe faziam oferendas para que a fertilidade da Terra fosse mantida durante o ano. A palavra “frey” significa “Senhor”, por isso não se tem certeza se era o nome do Deus ou era um titulo. Ele também era conhecido como Ing ou Ingvi, por isso alguns o chamam de Frey Ingvi.

FREYA

FREYA – Freya é a Deusa mais importante e a mais conhecida. Ela é a irmã gêmea de Frey. Freya é uma Deusa que tem duas facetas. Primeiramente, ela é a Deusa do Amor e da Beleza, também é a Deusa da Guerra que recebe os heróis que morrem dos campos de batalha (juntamente com Odin). Ela também é a Deusa das Feiticeiras e da magia shamanica conhecida com Seidhr. Apesar de Freya ser a Deusa do amor e da beleza, ela não é uma Deusa dependente e muito menos “delicada”, como as Deusa do amor de outros panteões.

FRIGG

FRIGG – Frigg é a misteriosa esposa de Odin. Ela é a Deusa do casamento, da família e das crianças. Ela simboliza a manutenção da ordem, da harmonia e da paz, dentro de casa. Dizia-se que Frigg sabe o futuro, mas nunca revela seus segredos, nem mesmo ao seu esposo Odin.

LOKI

LOKI – Ele é o Deus do Fogo, também conhecido por sua inteligência, suas artimanhas, e suas brincadeiras que causam problemas à Asgard. Ele é aquele que causa o problema e fica rindo de fora, e depois arruma a solução, é o tipo de cara que aprecia uma boa travessura. Ele é aquele que adora falar o que todo mundo sabe que é verdade, mas ninguém tem coragem de dizer bem alto e direto. Sua maior façanha e a mais conhecida é ter conseguido matar Balder. Balder era o Deus mais bonito e amado entre os Deuses e uma das suas virtudes era que nenhum material do mundo poderia feri-lo, com a única exceção do visco que foi considerado tão fraco e pequeno para ser uma ameaça.

Assim, Loki pegou o Deus Cego Hod e colocou um dardo feito de visco na sua mão e o guiou para lança-lo. O dardo pegou em Balder, causando assim sua morte. Com a morte de Balder, Loki se uniu aos gigantes e as legiões do caos e declarou guerra aos Deuses, assim começando o Ragnarok. Muitas vezes essa lenda é mal interpretada e com isso Loki acaba sendo visto como o “demônio nórdico”, isso é um conceito errôneo. Ignorar Loki, seria ignorar o irmão de sangue de Odin, o companheiro de aventuras de Thor, o provedor de muitos dos benefícios dos Deuses e aquele que destroi o mundo para que ele seja reconstruído das cinzas. Isso é uma parte do ciclo, assim como está na Edda: “Cattle die, and men die, and you too shall die…” (O gado morre, os homens morrem, e você também deve morrer…)

TYR

TYR – Embora raramente seja lembrado nos dias de hoje entre os Deuses mais populares, Tyr é extremamente importante. Ele é o Deus da guerra, da justiça e da nobreza. O mito mais importante envolvendo Tyr mostra tanto bravura quanto honra. Ele perdeu sua mão para que o Lobo Fenris pudesse ser capturado pelos Deuses.

BALDER

BALDER – Infelizmente, escritores modernos, de uma linha de pensamento cristã, tentam transformar Balder no “Cristo” nórdico. Balder é o Deus da luz, da beleza e da bondade, mas seu nome significa “guerreiro”. É um erro ver Balder como um “Cristo” Nórdico. Balder morreu mais irá retornar após o Ragnarok.

HEIMDALL

HEIMDALL – É o guardião da ponte do arco-íris que leva a Asgard, morada dos Deuses. Sua audição é tão boa que ele pode escutar a grama nascendo na Terra, ou a lã crescendo no dorso da ovelha. A simbologia da ponte do arco-íris é vasta, ela pode significar a conexão entre a matéria e o espírito, pode significar a ligação entre os homens e os Deuses, etc… É Heimdall que vai dar o sinal para os Deuses que o Ragnarok começou.

SKADI

SKADI – É a Deusa do Inverno e da caça. Ela casou-se com Njord, Deus dos Mares, porque acabou se confundindo no concurso de pés mais bonitos. Ela queria se casar com Balder, por isso seu casamento não era tão feliz. Ela também é a Deusa da Justiça, Vingança, e da Cólera Justa

Leia também – Exorcismo

Existem muitos outros Deuses dentro do panteão nórdico: Hel, Deusa da morte; Sif , Deusa da Colheita; Bragi, o bardo e poeta dos Deuses; Idunna, Deusa da Juventude; Vidar and Vali, Filhos de Odin; Magni and Modi, Filhos de Thor; Eostre, Deusa da Primavera, Hoenir, o mensageiro dos Aesir; Sunna and Mani, o Sol e a Lua; Ullr, o Deus da caça; and Nerthus, Deusa do Mar e dos Rios, etc.

Photo-Asatru-Weddings-1000x439

Fonte: http://www.casadobruxo.com.br/magia.htm

Comentários desativados em Asatru e os deuses nórdicos