“VIVER NA EMOÇÃO”

 – por Orual Ojellav –

37081342_2332700276758774_6679346651259207680_nAcredito que o viver bem depende do estado de espírito de cada um.
Não existe uma receita padrão para viver a vida terrena.
Ao contrário de equipamentos eletrônicos e mecânicos que possuem manuais de uso, nós, seres humanos, viemos para esta nave interestelar sem qualquer manual de instruções de como utilizar nossos diversos corpos, físico, etéreo, mental e astral.

Cada um vive de acordo com suas origens, ou padrões sociais, ou convicções baseadas no exercício do conhecimento auferido ao longo do tempo, ou de forma meramente intuitiva.
Errar ou acertar… Quem pode nos julgar?

Somos seres estelares, compostos de água, terra, fogo, ar e éter.
Nosso corpo transcende a matéria e se expande ao sutil.
Como seres divinos, estamos conectados a todos os níveis dimensionais, com maior ou menor ênfase e de acordo com o nível de expansão de consciência que conseguimos atingir.

Somos seres sensíveis e sujeitos aos elementos e suas propriedades, que nos influenciam de forma positiva ou negativa, no conflito da dualidade entre o bem e o mal.
Um dia de sol com céu límpido, pode ser relacionado à alegria.
Já um dia de chuva e céu cinzento, pode ser relacionado à tristeza.
Mas a leveza do simplesmente ser se encontra no estado de espírito que atraímos, a partir de nossos pensamentos, palavras e atitudes.
Citando a frase de Pablo Picasso: ‘há quem transforme o sol numa simples mancha amarela, porém, há aqueles que fazem de uma simples mancha amarela o próprio sol…’

O equilíbrio de nosso eixo vital, deve ser buscado, constantemente, através da meditação ou, em outras palavras, da penetração em nossas dimensões interiores de consciência.
Uma visita frequente, e sequente, ao nosso santuário interior.
Não importa o clima ou temperatura, se em equilíbrio, tudo é visto e sentido com positividade.
Nós não estamos nesta viagem para sermos derrotados, mas sim para vencer.
Vencer, primeiramente as nossas próprias limitações e tabus, quebrando a casca de ovo na qual nos condicionaram.
Vencer os medos e os sentimentos de culpa que nos são impostos ou que nós mesmos colocamos em nossa mochila.

A água da chuva pode lavar, figurativamente, a nossa alma, assim como as lágrimas liberadas em nosso rosto, seja no amor como na dor. Deixa-nos fluir nas emoções das experiências.
O fogo acalenta o nosso íntimo e queima todas as impurezas e sentimentos negativos, renovando tudo em nossa alma. Deixa renascer para a vida com consciência.
A terra é a nossa base e refúgio. Deixa-nos serenos e confiantes.
O ar leva e traz os bons augúrios daquilo que desejamos. Deixa-nos flutuar na leveza do ser.
O éter nos traz a inspiração de jornadas passadas ou do porvir. Deixa-nos viajar pelas dimensões afora, do denso ao sutil, rumo à origem.

Viver em sentimento, liberdade e coração…
Respiração profunda, mãos sobre o ventre e o peito.
Deixando-nos levar pelo verdadeiro sentimento de amor…
Vivendo a vida com sabedoria e serenidade…
O viver com intensidade. Pura emoção. “

(Orual Ojellav – Série Pensamentos – 14/07/2018)
Copyright © 1986–2018 Texto de Lauro Escobosa Vallejo™ All rights reserved

Imagem de “viva bem a vida”