O Segredo do VITRIOL

“Os lábios da sabedoria permanecem fechados, exceto para o ouvido capaz de compreender”.

O Kybalion

vitriol 1VITRIOL, que é a palavra que eles nos pedem para não esquecer quando nos apresentam a sala de reflexões no dia da iniciação, é um acrônimo que significa: Visite Interiora Rectificatur Invenies Occultum Lapidem, Visite o interior da Terra, retificando você encontrará a pedra escondido.

Esta frase escura leva-nos a pensar sobre o que é o quarto dos reflexos, e aprofundar um pouco o sigla em si e não é um significado tão óbvio. Diz o catecismo pelo grau de Ap:. “Onde você estava preparado para sua iniciação? Na sala de reflexões. Por que eles apresentaram a sala de reflexões? Para deixar minhas meditações e pensamentos; porque todo homem que quer adotar um estado na sociedade deve consultar seu coração em silêncio e refletir de forma madura sobre as obrigações que ele contratará …

vitriol 2“Mas o espaço das reflexões é o interior da terra, o primeiro dos quatro grandes viagens a serem realizadas em nossos mistérios de agosto, quatro jornadas em quatro elementos, terra, ar, água e fogo. Na sala de reflexões, somos convidados para VITRIOL, estamos convidados a visitar o interior da Terra para corrigir e, portanto, ter a possibilidade de encontrar a pedra escondida. O interior da terra é o interior do próprio homem.

VITRIOL é representado por uma estrela de sete pontas, já que sete são as letras que a compõem e sete palavras que resumem essas letras, estão relacionadas ao número sete ou septenário, número sagrado para todas as religiões e cosmogonias. O septenário ou heptada que é a tríade adicionada ao quaternário, três mais quatro; o domínio do espírito (3) sobre a matéria (4), o celestial adicionado ao terreno. A relação entre o divino e o humano, cujo resultado é a criação. O número sete é o quarto número primo e um número constante em todas as culturas, que os sete planetas da astrologia tradicional, as sete cores do arco-íris, as sete notas musicais reagem, bem como sete são os princípios herméticos da verdade contidos em Kybalion, podemos também mencionar as sete virtudes, os sete metais, as sete igrejas, os sete selos e os sete anjos que aparecem no Apocalipse, os sete fornos alquímicos, os sete chakras, os sete portões de Tebas, as sete virtudes de Buda, os sete céus do islamismo, que representam todos os mesmos.

alquimia 1Os segredos da alquimia estavam escondidos da vista, as chaves de seus segredos mais sombrios foram colocados em seus desenhos simbólicos, cada imagem é um capítulo inteiro, que entende que tem a chave mágica com a qual todas as portas do Templo Eles vão abrir de largura. Assim, na imagem de VITRIOL está contida toda a Grande Obra, as sete realizações cósmicas, as sete serpentes do processo alquímico. O número sete representa a harmonia universal e é o símbolo da vida e da perfeição.

No Tarô ou Livro de Hermes, o Arcanum 7 ou a Carruagem, representa o homem que, em sua jornada espiritual, exerce seus poderes e domina suas paixões. A vitória sobre os vícios ou pecados capitais que são 7, ao contrário das virtudes que também são 7, os três teólogos mais os quatro cardeais. A imagem também tem dois cavalos que puxam o carro, como as forças das paixões que cada um puxa ao seu lado, mas, ao mesmo tempo, representam esses dois cavalos as duas colunas do nosso templo J:. e B:. os agentes. Eles nos lembram dos dois cavalos fugitivos descritos por Platão ou os cavalos do carro descritos por Gurdjieff.

A imagem também representa um homem coroado em um cubo, esse cubo representa a pedra do filósofo, talvez a pedra escondida do VITRIOL.

weqfqwePara os cabalistas, o número sete está ligado à lei divina que governa o universo, Jeová criou o mundo em sete dias; O arco-íris, a aliança entre Deus e os homens consiste em sete cores, sete velas têm o candelabro que se ilumina nas sagradas festas dos hebreus. No alfabeto hebraico está a sétima carta, chamada zain. Representa valores espirituais, que são o propósito do mundo: Deus criou o mundo em 6 dias e o sétimo descansou. É um sinal cabalístico de luz e representação do olho humano capaz de agarrá-lo; é o sefira neshá que representa o Triunfo ou Triunfo do Sol representado pelo 7º Arcanum do Tarô. Sete também é o segundo vigia no templo maçônico, que cuida dos aprendizes, que ainda não estão adaptados aos rigores do trabalho.

Na figura de VITRIOL, a estrela de sete pontas é cercada por um duplo círculo de forças masculinas e femininas, no centro da estrela septenária da alquimia, o rosto de um venerável ancião que simboliza o mercúrio é representado. Vale ressaltar que, no passado, Vitriol designou ácido sulfúrico para alquimistas, que também era conhecido como óleo de vitriol ou licor de vitriol.

Vitriol foi chamado para os compostos que, por suas virtudes purificadoras, eram a representação da condição necessária para começar o trabalho alquímico.

alquimiaVITRIOL é o processo de transmutação, a transformação de chumbo em ouro, após os processos necessários para isso, processos que começam com a iniciação, com a sala de reflexões que nos conduzem à escuridão, a escuridão necessária para germinar dentro essa semente que é plantada com iniciação e que só prosperará e dará frutos com constante trabalho e atenção. A purificação, a retificação que é o processo iniciado, a visita ao nosso próprio interior é o trabalho de todos os M:. trabalho que nunca deve ser esquecido.

Assim, visitando o interior da terra, entrando na consciência de si mesmo, e corrigindo, lutando com as paixões, uma vez que, sem lutar contra as paixões, sem lutar contra si mesmo, não há virtude; então a pedra escondida será encontrada. VITRIOL sugere que trabalhemos conscientemente em nós mesmos, sugerindo nos olhar com a luz da consciência e corrigir, cauterizar talvez as feridas causadas por uma vida impulsionada pelos cavalos das paixões, da incontinência, dos vícios. a30ac93d390bcff7647f8d0be2ddc28ePara corrigir, purificar-se, naquele interior da terra onde a pedra do filósofo está escondida, a pedra do filósofo que é o último fim do Opus Magna ou o grande trabalho dos alquimistas. Diz-se que transforma o chumbo em ouro, que cura todas as doenças e proporciona imortalidade, razão pela qual também é conhecido como: o elixir da vida. É também uma alegoria do que se busca no trabalho sobre si mesmo, o que não é mais do que a transmutação de nossas imperfeições em algo melhor, a purificação do homem para alcançar estados mais elevados, a criação da inconsistente de nossa vida em que tudo acontece e não fazemos nada, algo sólido, real; fazendo assim com a nossa alma algo que pode tornar-se imortal.

Para alcançar essa transmutação e como o catecismo do grau de aprendiz diz quando define a virtude, é necessário que haja uma luta, um sacrifício, um encontro entre o eu e o não dentro de nós mesmos, de modo que através do atrito de essa luta produzirá o fogo que nos ilumina e que cristaliza em nós o material necessário para encontrar este elixir da vida, encontrar escondido em nós mesmos, a cura para todas as doenças, a transmutação de metais em ouro e imortalidade.

 

filipeta

imagickl-1024x510

Para maiores informações sobre o

Imagicklan – A Irmandade das Estrelas

Cklicke aqui