A Caneca de Jesus

Há séculos, especula-se que o revolucionário camponês judeu Jesus, 
imortalizado como o mais famosos dos “cristos” (ungidos), usava 
de artes mágicas para entreter ou impressionar seus simpatizantes.  

Uma equipe de cientistas, liderada pelo arqueólogo francês 
Franck Goddio, anunciou em 2008, ter descoberto nas 
ruínas subaquáticas de Alexandria, uma caneca de cerâmica, 
datada entre o século 2 a.C., e o século 1 d.C., 
que apresenta uma sugestiva gravação, que pode ser 
a primeira referência histórica a Jesus, na condição de Cristo.

Franck Goddio

O texto gravado diz “DIA CHRSTOU O GOISTAIS”, 
que pode ser traduzido como “por Cristo o mago” ou 
“o mago por Cristo”.

Se a palavra “Cristo” se refere ao Jesus bíblico, 
conforme se especula, o achado passa a ser uma evidência 
da influência do paganismo e as artes divinatórias 
sobre o cristianismo primitivo.  

A caneca é idêntica a 
utilizada por magos da época para interpretar as 
“mensagens do óleo” jogado na água.