O Caminho Real

imageJNUEstrada Real é o nome como é conhecido um conjunto de estradas que ligaram   
a região da exploração do ouro e diamantes em Minas Gerais aos portos do Rio de Janeiro. 

A rota principal era composta por dois caminhos:

 – Caminho Velho ou Caminho do ouro, que ligava a cidade de Paraty à região mineradora de Vila Rica, passando pela área paulista do Vale do Paraíba;

– Caminho Novo. que se estendia da cidade do Rio de Janeiro à região mineradora, passando por Vila Rica se estendendo até o Arraial do Tijuco, atual Diamantina.  

Estes caminhos começaram a surgiram no final do século XVII. Foram ampliados e dinamizados durante o século XVIII devido a intensificação da circulação de riquezas minerais no Brasil colônia. No século seguinte contribuíram para o escoamento de produtos agrícolas, especialmente do café, da região do Vale do Paraíba. 

Ao longo do período colonial constituíram as únicas vias autorizadas de acesso à região da exploração das reservas de ouro e de diamantes da Capitania de Minas Gerais. Eram caminhos oficiais. O nome Estrada Real passou a designar, assim, aquelas vias que, pela sua antigüidade, importância e natureza oficial eram propriedade da coroa metropolitana.

O interesse real, base da política metropolitana para as regiões mineradoras da colônia, era a de ter as rotas de comunicação rigorosamente controladas e fiscalizadas para garantir a cobrança de impostos e evitar os descaminhos das riquezas auríferas. A circulação de ouro e diamantes, das pessoas e de tantas outras mercadorias eram obrigatoriamente feitas por elas, constituindo crime de lesa majestade a abertura de outros caminhos.

image3VGAo longo deles foram instalados os antigos registros, construíram rancho de tropas, vendas, oficinas; ergueram capelas; fundaram-se povoados e vilas, estimulados pela presença dos viajantes e das riquezas que eram transportadas pelos animais e escravos. 

Assim, a Estrada Real tornou-se o tronco viário principal do centro-sul do Brasil. 

A sua utilização resultou na apropriação do interior brasileiro e da sua integração com a faixa litorânea. Além de estimular o comércio e a economia regional, tornou-se, ao longo do tempo, no eixo histórico cultural da nossa História e a força centrípeta que foi capaz de alicerçar os sentimentos de nacionalidade. As vias reunidas sob a denominação de Estrada Real foram, portanto, fundamentais na história do povoamento e da colonização de vastas regiões do território brasileiro. 

Uma das trilhas do Caminho Real passa bem na frente da Cidade das Estrelas, nossa sede de campo em São Thomé das Letras…

Lá, muitas lendas e memórias enriquecem este caminho que é um verdadeiro patrimônia da humanidade.

filipeta

escada de luz