Quatro passos para a harmonia

4passosVocê jamais há de consentir uma relação humana baseada no medo.

Isto não significa que venha obrigatoriamente encerrar a relação, mas dê um fim ao medo existente nela.

Há quatro passos a serem dados:
Pense em alguém que você teme, deste ou daquele modo. (Deve reconhecer com sinceridade esse medo, pois, de outra forma, nada poderá ser feito.) Escolha alguém com quem se acha em contato frequente. Empregará então essa relação para formar nova coragem quanto a todos.
Aja, pense e fale em relação a essa pessoa no modo que você deseja. Não se submeta mentalmente a ele ou ela. Desfaça seu jeito costumeiro de comportamento. Atreva-se ao risco de ofendê-lo com sua nova independência. É de todo necessário que você se atreva ao risco de ofendê-lo. Você sente medo porque não quer que a criatura se enfureça. Arrisque-se; que fique furioso se quiser. Mas cuide de afirmar-se de modos pequenos, inicialmente. Se empreender demasiado, em uma só vez, não será capaz de fazê-lo.
Ao agir, mantenha-se emocionalmente fora de envolvimento com qualquer coisa que aconteça. Ponha-se de lado e observe as reações e resultados, tanto de dentro de si quanto na situação. Observe o que acontece, com ar de indiferença às consequências.
A prática persistente virá conferir-lhe novo sentido de independência, que, por falar no assunto, você já tinha por todo o tempo, mas não sabia. Agora, com a percepção de sua liberdade natural, poderá desfrutá-lo. E não terá receio de qualquer outro ser humano na face da Terra.
Livrar-se do medo das outras pessoas – é esta a meta. E constitui compaixão autêntica, pois a libertação quanto aos outros proporciona a capacidade psíquica de amá-los.

Vernon Howard
O poder cósmico do homem

filipeta
.
reprog amor